terça-feira, 24 de março de 2009

Sei Que Sabes Que Sim


Ate que ponto as pessoas não são elas proprias quando conhecem alguem? Porque o esconder o verdadeiro "eu" que temos dentro de nós e apenas mostrar o que as outras pessoas gostam de ver? Será isto certo? Eu acho isto complementarmente errado....devemos mostrar como somos, ninguém é perfeito, todos temos virtudes e defeitos....e é assim que deve ser, porque se assim não for mais tarde ou mais cedo acabamos por disulidir a outra pessoa, e ela acaba por sentir-se usada e enganada. Cada um é como é, e todos nós temos sentimentos,e se demonstramos o nosso eu, as pessoas vão gostar de nós...porque somos sinceros.A beleza de hoje em dia, pelo menos para mim, é a beleza interior...e não a exterior..porque é pela beleza interior de cada pessoa que nos cativa.
Quantos de nós não se apaixonou por uma pessoa, que afinal não era a pessoa real, mas sim alguém que queria demonstrar ser alguém,apenas para conquistar essa pessoa? Será que isto é algo certo? Até que ponto depois de termos passado por uma situação dessas teremos "coragem" de voltar a apaixonar livremente e sem reticencias....sem ter medo de nos virmos a magoar de novo?
Também temos a situação de será que vamos voltar a amar,apaixonar por alguém depois de termos passado por um relacionamento anterior....até que ponto estamos abertos para nos entregar na plenitude a nível de sentimentos....por muito que digamos que estamos preparados para voltar a ter um relacionamento?
Apenas digo demonstrem o verdadeiro "eu" que temos dentro de nós, porque se gostarmos de alguém, esse alguém vai gostar de nós como somos....porque acima de tudo entre duas pessoas , seja amigos,namorados,marido e mulher...há que haver abertura e muita sinceridade....

2 comentários:

  1. Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair a máscara, é ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que sentimos!

    Será que somos assim? Não, decididamente não o somos! E são as mais variadas razões para não o sermos, em que a maior parte delas não são sequer criticaveis. Ressalvo aqui que A maior parte não são, no entanto há outras sim que são não só criticáveis como intoleráveis.

    Infelizmente, e na maior parte das vezes, quando conhecemos alguém, e mesmo que já conheçamos, sejam pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, gostamos de agradar a essa(s) pessoa(s), muitas vezes rindo daquilo que não tem graça, indo a lugares que até não são do nosso agrado,... simplesmente porque a(s)outra(s) pessoas quer(em). Umas vezes por boa educação, outras vezes para se integrar no grupo, outras para mostrar que se têm os mesmos gostos, quando muitas vezes destestamos o que o outro gosta, mas a necessidade de se fazer parte de um grupo, a necessidade de se sentir acompanhada, a necessidade de ter alguém que goste de si, leva muitas vezes a pessoa mudar por esse outro alguém, por esse grupo! Mas até quando essa máscara se vai manter?

    Falando agora a um nível mais relacional, homem/mulher, e peço desculpa se vou ser um pouco fria ou rude, mas há alguém neste mundo que quando conhece um homem ou uma mulher, principalmente nos primeiros encontros, seja EXACTAMENTE aquilo que é?
    Eu acho que não, ninguém o é! Poderão haver pessoas que digam: "não, eu mostro logo aquilo que sou, nao faço fretes, sou muito directa" Será mesmo assim, ou será aquilo que gostariamos de facto de ser desde o inicio?
    É claro que à medida que as pessoas se vão conhecendo, vão-se dando a conhecer, aos poucos, vão deixando lentamente que o outro veja como a pessoa é na realidade e vice-versa. Melhor, supostamente deveria ser assim, mas sabemos que não o é!

    A maioria das pessoas dá a conhecer ao outro aquilo que o outro quer, deixamos para trás o nosso Eu, para sermos a sombra de alguém e muitas vezes esta "mentira" mantém-se por tempo indeterminado. Ouve-se muitas vezes as pessoas dizerem "eu mudei" "desde que estou com esta pessoa já não sou o mesmo" Balelas!! Ninguém consegue mudar a sua natureza, por muito que tente! Há sim são cedências, moldagem um ao outro, mas aquilo que nós somos na realidade não o conseguimos mudar! Talvez durante um tempo a pessoa consiga, mas vai haver uma altura que a máscara cai, o nosso Eu vai falar mais alto e então o que acontece? Uma desilusão, não só pela parte da outra pessoa, que pensava que o outro era de uma maneira e não o é, mas pela própria pessoa, que deixou de ser ela mesma para viver em função do outro!
    E o que leva a que a pessoa seja dessa forma, aja assim? Muitas vezes é inconscientemente, não dá conta do que está a fazer e essa inconsciencia é tomada pela necessidade de afecto, de amor, de ser aceite.
    Nós somos seres individuais, somos únicos e é como tal que temos que agir, temos que ser seja em que circunstância for. Sim, eu sei que muitas vezes é dificil, mais ainda na sociedade em que vivemos, mas será que queremos tornar a nossa vida numa mentira só para estarmos com alguém, só para agradar ao outro?

    Quantas vezes não nos apaixonamos por alguém que era uma mentira? Que nos fez criar uma imagem falsa acerca desse alguém? Quantas vezes, por estes motivos, temos medo de nos envolver novamente com outra pessoa e nos desiludirmos outra vez?
    É evidente que não podemos fechar a porta do nosso coração, todos temos direito a sermos felizes, mesmo que a felicidade demore a chegar, mas mais importante que termos medo, mais importante que estarmos à espera, temos que acima de tudo gostarmos de nós próprios, aceitarmo-nos como nós somos na realidade, porque só desta forma, podemos gostar dos outros, podemos aceitar os outros como são!

    Como tu dizes, e bem, ninguém é perfeito, todos temos os nossos defeitos, ou pelo menos consideramos defeitos. Como dizia um amigo meu, "o que para ti pode ser um defeito, para mim pode ser uma qualidade e vice versa".
    As pessoas são como são e temos que as aceitar com os seus defeitos, qualidades, com os seus amigos, com o seu passado! Mas para isso temos que ser transparentes desde o início, sempre e para sempre!

    Sei, contudo, que há situações em que de facto, as pessoas mudam, comportamentos, maneiras de pensar, de estar, conhecemos pessoas assim, já aconteceu com cada um de nós, e quem diz que não, é melhor reflectir um pouco mais na sua vida!
    Mas agora, pode-se perguntar: "então mas ela em cima escreveu que ninguém muda, as pessoas são o que são e agora afinal diz que há mudanças! Afinal em que ficamos?"
    A mudanças que eu falo agora, que acontecem com pessoas que conhecemos, com nós próprios, são mudanças autorizadas por nós mesmos! Mudamos porque queremos mudar, mudamos porque sentimos necessidade de evoluir em algum campo da nossa vida, pensamos de maneira diferente porque a maturidade é outra, os objectivos de vida são outros... Mas mudamos porque queremos, porque nos sentimos melhor e não por alguém!

    ResponderEliminar
  2. Toda a gente tem uma necessidade de ser amada,uma sede incrivel de amor,de atenção,de carinho,por isso acaba por mostrar o que não é!
    Acaba por enganar o outro e se enganar a ela mesma,achando que assim irá ter em pleno o que ainda não teve,ou que já teve e perdeu,por alguma razão,ou pura e simplesmente porque é uma pessoa egoista,egocentrista,calculista e fria!Os tais predadores da sociedade.
    A dôr de ser enganada,dessa maneira,a dôrque se sente quando se acaba por ver que afinal todo o tempo que estivemos com aquela pessoa,que demos de bom grado,os tempos que para nós até foram bem passados,que afinal foram tudo uma farsa,uma mentira e que acaba tudo num segundo,sem um porquê,sem uma explicação,sem uma razão,sem nada!
    É duro e dói muito!
    Magoa imenso,quando pensamos que temos uma amizade e depois,pufff, a outra pessoa nunca mais diz nada!
    Eu mostro sempre o meu eu,posso não mostrar logo,mas mostro a pouco e pouco e então se houver um "a vontade" mostro mesmo,não estou aqui para enganar ninguém,nem para não ser o que não sou.
    Quanto a mudar...Mudei,desde que passei por uma situação,mudei!
    Mudei por mim e para mim!
    Estou bem comigo mesma,embora emocionalmente estar um caco,estar num caos emocional enorme,mas gosto de mim,estou bem comigo e estou viva,porque sinto,tenho sentimentos por mim e pelos outros,embora agora sempre que conheço alguém,seja em que sincusntância for,fico com os dois pés e mais as mãos atrás!
    Agora as pessoas têm que me provar que me merecem!
    É triste chegar a este ponto,mas é assim!
    Gato escaldado de água fria tem medo!
    Sou verdadeira,mas já não me dou por completo,e quando me dizem algo,acabo sempre por ficar com a pulga atrás da orelha.
    Mas apartir do momento em que passo a acreditar que aquela pessoa merece TUDO de mim,então sou e dou-me por completo!
    E acredito na pessoa,e "abro-me",dou a conhecer o meu "eu" mais interno,pelo menos até onde eu me conheço!


    Beijo grande e fica bem!

    ResponderEliminar