terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Time of my Life

Posso dizer que já passei por muita coisa boa e má da minha vida....a melhor coisa que me aconteceu foi ser pai :) sim PAI .... Infelizmente ou felizmente depende do ponto de vista , entrei no clube dos "divertidos" (nome carinhoso para divorciado).
Para algumas pessoas , o conceito de uma pessoa estar divorciada e ter um filho ou filha , torna-se muito mais complicado voltar a ter relacionamento, principalmente com pessoas sem filhos. Obviamente não posso julgar todas as pessoas da mesma maneira , porque isso seria um erro grande. Mas noto algum medo quando isso acontece. Todos nós temos o nosso momento da vida , uns melhores outros menos bons . Mas podemos ser todos felizes de novo , mas para tal precisamos de querer......
Se me puser do outro lado solteiro e sem filhos , não teria problemas nenhuns em assumir um relacionamento com uma mulher que já foi casada e tem um filho. Mas percebo perfeitamente as razões para que esse problema aconteça. Quem não quer casar ou juntar , amar e ter filhos ? é claro que todos ,ou uma grande parte o quer.
Mas pelo que vejo na sociedade de hoje há uma ideia ideológica que isso tem que acontecer entre dois solteiros....obviamente que posso estar errado....mas é assim que vejo as coisas. Todos nós somos seres humanos e com sentimentos e todos nós temos um passado seja ele qual for. Ambas as pessoas desde que se respeitem e sejam cúmplices podem ser felizes e terem um relacionamento desde que aceitem o passado de cada um......ou estarem errado?



7 comentários:

  1. Para haver um relacionamento sincero, tem que haver cumplicidade e nunca haver um passado a assombrar.
    Ser mãe é maravilhoso, mas nunca foi por isso que deixei de procurar a felicidade, pois
    porque se eu não for feliz minha filha nunca o será.

    Continua....tá mt bom

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Ora está aqui uma questão muito pertinente.
    Há muitos anos me questiono por situações que observo, que parece haver uma incompatibilidade de uma pessoa solteira sem filhos se relacionar com outra livre e com filhos. Onde é que está aqui o problema? Eu já me pus variadas vezes nessa situação. Não tenho filhos, mas se o meu namorado tivesse um filho... qual seria o problema? temos que ver que um filho faz parte da vida e experiencia de vida do individuo, e se gostamos dele/dela essa parte de vida está inserido. O que deve acontecer, é não querermos assumir um papel além de pessoa passageira na vida da outra, porque ainda não sabemos se vai resultar. Á partida não queremos compromisso. A aceitação de um filho de outra pessoa, o índividuo depreende que já se está a comprometer, porque exige já uma certa responsabilidade. E a questão reside aí mesmo. Será que estamos a agir com responsabilidade sempre que queremos uma relação com alguém? E porque é que queremos uma relação com alguém? Porque amamos muito essa pessoa? Ora aqui é a continuação de outra questão. Isto demonstra o nosso papel e responsabilidade perante a sociedade e é isso que temos que compreender para comentar estas situações.

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  3. È bem verdade, somos encostados, postos de lado, há uma altura que nos sentimos, tipo seres de outro planeta...rsrs
    Eu como mulher, te digo acho uma estupidez, mas a vida é assim temos filhos/as e parece que a vida acabou para nós.
    Tenho 29 anos e sinto-me como se tivesse mais de 45... Sinto saudades de algumas coisas quando tinha 18 anos...apesar de não ter tido uma juventude muito divertida pq me juntei a um homem aos 16 anos, mas dentro do possível e pensando bem devo ter tido para ai uns 2 anos de felicidade em 13 anos de união de facto...
    Quando dizes que toda gente mereçe ser feliz tento enquadrar-me, mas pensando bem... é melhor não insistir.
    Já tiveste aquela sensação de estar a lutar por algo em que acreditas e nunca será teu!!? Eu já...
    Bem já o referi mas volto a dizer o teu blog esta muito bom...
    Continua...
    Beijos
    Patrícia

    ResponderEliminar
  4. Questão complexa !!

    Em primeiro lugar, depende como o filho aceita a outra pessoa, que vai aparecer, no mundo do pai e do filho ! Depois tb, como foram essas crianças educadas, e se relacionam com a outra pessoa ! Eu já vi muitos desses casos, e cada caso é um caso !
    Outro aspecto, é se do outro lado tb existem filhos, como se vão dar, uns com os outros !

    Eu não tenho filhos, e nunca vivi isso, por isso se algum sentir na pele essa situação, poderei dizer mais !!

    ResponderEliminar
  5. Uma pessoa separada com um filho é, infelizmente, ainda na sociedade vista como um estigma, alguém que é complicado se relacionar por já "carrega" um filho na sua vida! Mas será assim tão complicado entender que todos têm o direito de refazer a sua vida? A questão complica-se mais quando se fala de uma mulher com filhos, uma vez que, normalmente são as mães que ficam com a guarda dos filhos! Quando é que as pessoas vão mudar de mentalidade? Quando amamos alguém, mas amar mesmo, essa questão torna-se mais fácil, porque o Amor é exactamente isso, aceitar o outro com todo o seu passado! Quantas são as pessoas que tiveram um passado complicado, com situações bem mais graves e neste momento são felizes e o(a) companheiro(a) sabe disso e mesmo assim apostou na felicidade?
    Ah mas um filho é sempre um filho, a disponibilidade é outra, depois há a situação de haver a necessidade de os progenitores se encontrarem por causa do filho em comum e outros comentários igualmente infelizes! O que é que uma coisa tem a ver com a outra?!
    Todos nós conhecemos, certamente, situações que que um dos elementos do casal já tem um filho, mas eles proprios resolvem ter um filho deles mesmo e todos são felizes!
    Um filho, de um elemento do casal não deve ser visto como um empecilho para a felicidade de um casal, mas visto como alguém importante, alguém que faz parte da vida da pessoa que amamos!
    Mais uma vez repito, quando amamos alguém, amamos com tudo o que essa pessoa trás! Ninguém esta a dizer que é fácil uma situação dessas, mas também não é dificil! Porque é que há a ideia que um casal só é feliz com um filho de ambos? Porque não podemos aceitar o filho do outro? Que culpa tem a criança de os pais se terem separado? Que culpa tem a criança por vezes desejar apenas ter uma familia, apenas ser amada? Sim, porque o que uma criança mais deseja é ser amada! Claro que preferia se-lo pelo seu pai e pela sua mãe, mas se isso não é possivel, porque não pelo(a) companheiro(a) do pai ou da mãe?
    Porque não nós amarmos o filho do(a) nosso(a) companheiro(a)? A grande questão está na maior parte das vezes no eterno egoísmo que as pessoas têm!! Isso ve-se muitas vezes quando perguntamos a alguém qual o seu maior sonho! Sem falarmos em bens materiais, o maior sonho e sermos amados por alguém, quermos alguém que nos ame, que esteja sempre conosco, mas são poucas as pessoas que dizem que gostavam de encontrar alguém que amem e sejam amadas! Mas como podemos ser felizes recebendo e não dando?! Se alguém me souber responder, agradeço!
    Todo o homem e mulher com um filho tem direito de refazer a sua vida, ser feliz como outra pessoa qualquer, e quem pensa de outra maneira, peço desculpa, mas acho melhor rever o conceito de felicidade, de dar e receber, o conceito de ser humano!

    Beijinhos grandes meu amigo!

    ResponderEliminar
  6. Quando amamos alguém ,esse alguém torna-se o nosso cumplice,o nosso porto de abrigo,as nossas alegrias e tristezas.
    Mas se esse alguém tem um filho ou filha ou ambos,essas crianças tornam-se também o centro do nosso amor,do nosso carinho,pois são dois seres que são uma parte da pessoa que amamos.
    Além do mais,como diz uma amiga minha,acabamos por ter uma familia instântanea,ehehehehehe, da qual queremos fazer parte e esperamos poder fazer parte.
    As criançãs são a melhor "coisa" do mundo,se forem filhos do homem ou mulher que amamos,então são ainda melhores.


    Beijocas e fica bem.

    ResponderEliminar
  7. Quem não aceita mtas vezes um parceiro (a) com filhos é porque não sabe “partilhar” e embora as relações sejam a dois, o amor por um filho supera tudo e todos, e quem não entende isso é porque não sabe amar e nem merece o nosso amor......porque amor não é só dar e receber é saber partilhar.......
    Ser pai ou mãe acaba por ser o papel mais importante que temos na nossa vida,
    Enfrentam-se td e tds pelos filhos, respiramos o ar k respiram, somos felizes se eles forem felizes, e embora tb aconteca nunca por um filho podemos deixar de tentar ser feliz, porque se na altura eles n aceitarem bem isso mais tarde compreenderão....

    ResponderEliminar