segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Breathe in Breathe Out

Vivemos numa sociedade de hipócritas, onde só pensam em trabalho e deixam os valores familiares postos de parte.....para que? Só pensam em dinheiro e de mostrar que são melhores que os outros? E depois....vão se arrepender de que não tem uma familia e passam a ser infelizes? Claro que o trabalho é importante, não digo que não, mas não é tudo na vida......o conceito familiar é muito mais importante, porque ele nunca vai acabar....ok sou um conservador a dizer isto, mas é uma verdade....não é bom estar com a familia? por a conversa em dia....rir....brincar....se houver crianças,brincar com elas....digo, é uma sensação divinal.....
Claro que todos temos os momentos bons e maus, mas a familia serve para isso mesmo...para nos apoiar...as vezes basta sabermos que estam ao pé de nós,nem que seja em pensamento.....não precisam de dizer nada....basta ouvir-nos para nos sentirmos melhores.
Nunca é tarde para reconstruir a nossa vida....criar uma família....sei que nos dias de hoje....existe sempre alguém com uma família, atrás....sim falo de filhos.....e porque não reconstruir assim mesmo?....para muitos isso é complicado, e com o passar dos anos ainda mais....estamos muito mais selectivos na "escolha" de quem queremos ao nosso lado.... começamos a olhar mais para o seu interior do que para o exterior....e assim é que deve ser na minha opinião.
O chegar a casa....ver uma casa cheia de alegria....tendo ou não filhos, é uma sensação execelente....a isto chamo família.....a união entre duas pessoas.
O querer sair do trabalho e ir para casa....estar com quem gostamos.....
São estas pequenas coisas que chamo família.....e nunca é tarde para se proporcionar.....basta querer-mos......


3 comentários:

  1. Babe...
    É óptimo estar com a familia,principalmente se houver crianças no meio,quer sejam dele ou dela ou até de ambos de casamentos ou relações anteriores...
    O trabalho..Pois,hoje em dia,o trabalho é muito,mas mesmo muito importante na vida de um casal ou de uma pessoa individualmente,mas a questão é que as pessoas têm que saber moderar...
    Cada coisa no seu tempo e lugar...
    Nem tanto ao mar,nem tanto à terra.
    A questão está em saber conseguir conjugar o tempo de trabalho,com o tempo disponivel para a familia,ou filhos e para a pessoa amada...
    E temos ainda os amigos e amigas...
    A sede que as pessoas têm dos bens materiais,por vezes excede a sede que as pessoas têm do amor,carinho e companhia da familia porque estamos numa sociedade consumista e com a ideia de que os filhos,principalmente e até a mulher ou o marido será mais feliz se tiver n TV em casa,ou DVD's ou outras coisas que só se compram com dinheiro,produto do trabalho...
    Mas as pessoas esquecem-se de uma coisa..o dinheiro não nos vai servir de nada quando morrermos e andamo-nos a "matar" a trabalhar para ter mais dinheiro e esquecemos o que é realmente importante!
    O amor de um filho ou de um pai ou de uma mãe ou de um irmão ou de um namorado/marido namorada/mulher.
    O amor,o gostar de alguém..o sentir-se bem naquele momento com a familia...
    Devesmo juntar todos os pedaços e bocadinhos de tempo que passamos com quem mais amamos,porque é isso que na recta final da nossa vida nos vai dar a real noção de felicidade e de que fomos felizes!
    Não há tempo determinado para se contruir uma familia ou até para recomeçar do zero!

    E não há nada como chegar a casa e ter alguém que já está à nossa espera,porque chega mais cedo que nós ou esperar por alguém que amamos.
    Só é preciso é querer!


    Beijocas e fica bem amor de mi bida. :P

    ResponderEliminar
  2. Conceito de familia! Será que hoje em dia ainda alguém saberá o que quer dizer?
    Quanto a isto tenho muitas duvidas! Sem querer falar no geral nem falar de gerações anteriores, a maior parte de nós foi criado e ensinado para não viver, mas para sobreviver neste mundo de "cão", onde cada um é por si, não se importando com os outros!
    Vivemos numa sociedade consumista em que desejamos a todo o momento ter uma casa grande cheia de conforto, com as mais elevadas técnologias, um carro top de gama, dinheiro para viajar quantas vezes quizermos por ano, fazer férias em locais paradisíacos... N coisas que só com dinheiro se consegue fazer e ter! E como tal, dedicamo-nos tanto tempo ao trabalho que nos esquecemos do mais importante: Nós próprios! Passamos a trabalhar horas infindáveis, arranjamos mais que um trabalho e o único tempo que temos para nós é quando estamos a dormir.
    Estamos tão centrados no nosso bem estar, no nosso conforto material, que nos esquecemos de nós, esquecemo-nos dos nossos amigos, não lhe damos atenção, se estão bem ou não, se têm problemas ou não, aliás, o que acontece muitas vezes é que SÓ nós temos problemas, os outros não!
    O egoísmo impera hoje em dia na nossa sociedade, já não há valores, já não há tempo para ninguém, nem para a própria pessoa muito menos para os outros! Pergunto: São pessoas felizes? Claro que não!!

    De que adianta ter muito dinheiro, grandes carros, grandes casas (às vezes mais que uma) e não ter o mais importante: alguém ao seu lado quando chega a casa, alguém com quem possa falar, desabafar os seus problemas, alguém de quem receber e dar um carinho, alguém que se deita ao seu lado e com quem adormece e acorda?

    Outra questão que se coloca e, cada vez mais hoje em dia, são os relacionamentos por conveniência! Parece que já ninguém se apaixona de verdade!
    Já ninguém quer viver um amor impossível.
    Já ninguém aceita amar sem uma razão.
    Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.
    Porque se dão bem e não se chateiam muito.
    Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa.
    Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.
    Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré - nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima coisa entram logo em "diálogo".
    O amor passou a ser passível de ser combinado.
    Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões.
    O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem.
    A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível.
    O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.

    Até quando estas pessoas vão conseguir aguentar a vida que têm?
    Algumas ainda conseguem ir a tempo de serem felizes, conseguem em algum momento das suas vidas terem um rasgo de "lucidez" e olharem para o que têm à sua volta, olharem para o que se transformou a sua vida, para a solidão que os rodeia! E aí mudam de atitude, deixam de olharem só para si proprios e começam a, não olhar, mas a Ver! Nunca se é tarde para se ser feliz, basta querer!

    "Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que se expresse sua opinião...
    Difícil é expressar por gestos e atitudes, o que realmente queremos dizer.
    Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias...
    Difícil é encontrar e refletir sobre os seus próprios erros.
    Fácil é fazer companhia a alguém, dizer o que ela deseja ouvir...
    Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer a verdade quando for preciso.
    Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre a mesma...
    Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.
    Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado...
    Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece.
    Fácil é viver sem ter que se preocupar com o amanhã...
    Difícil é questionar e tentar melhorar suas atitudes impulsivas, e as vezes impetuosas, a cada dia que passa.
    Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar...
    Difícil é mentir para o nosso coração.
    Fácil é ver o que queremos na realidade ver...
    Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
    Fácil é ditar regras e...
    Difícil é segui-las..."

    ResponderEliminar
  3. Conceito de família?
    Desculpa senão concordo contigo, mas cada um tem a sua opinião e o meu conceito de família morreu à alguna anos.
    Não quer dizer isto que não goste de estar com eles....de vez enquando, pois existem coisas que não se esquecem, nem se perdoam....
    Adoro brincar com meus sobrinhos, não dispenso isso, adoro companhia da minha filha, isso então muito menos dispenso, mas tentarem me incutir uma maneira de ser que não é a minha?
    Isso não!
    Tem sido assim toda a vida, até ao ponto de me "tirarem" o meu bem mais precioso, aí...são minha família porque são, como se costuma dizer a família não se escolhe!
    Aprendi, que infelizmente se quero um conforto, um carinho, não é a eles que posso recorrer....pois como alguém da minha família me disse....para isso é que servem os amigos!
    Reconstruir a vida? Claro que nunca é tarde para tal!
    Se o fosse quantas pessoas já não teriam desistido de viver?
    Mas cada coisa a seu tempo, e apesar de a minha filha não estar comigo, quem me aceitar terá que aceitá-la também, a minha "bagagem" é demasiado preciosa para ficar de lado.
    É assim que penso à 19 anos e continuará a ser sempre.
    Chegar a casa e ter alguém à nossa espera é sempre bom, mas....quando começa a chegar àquele ponto em que se emperam por nós é simplesmente porque estão à espera que o jantar se faça, porque realmente companhia? Não existe, sómente presença física e isso......serve para quê?
    Muitas vezes o trabalho acaba por não ser a busca do bem material, do subir na vida, mas sim o refúgio para o sossego mental.
    Quantos de nós acaba por encontrar no trabalho o refúgio de uma vida familiar péssima, mas que não têm coragem de dizer que assim não é vida e continuam a achar que têm a vida perfeita?
    Quantos de nós continuamos a mentir a nós mesmo craindo a ilusão de uma vida perfeita quando afinal é uma merda?
    Sei que nem toda a gente é igual, mas neste momento estou na minha fase de "solidão" porque preciso, porque tive necessidade de me reencontrar, de voltar a ser eu....quem me conhece sabe do que falo.......

    ResponderEliminar